Biblioteca

Educação no processo de gestão ambiental pública:

No processo histórico de institucionalização da gestão ambiental pública no Brasil, surge um importante instrumento norteador das políticas públicas ambientais, a Lei nº 9.985, de julho de 2000 que instituiu o Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC). Entre seus objetivos, o SNUC passou a incorporar a participação social na criação e gestão das unidades de conservação (UC’s). Esta última foi concretizada por meio dos seus conselhos, os quais cumprem um papel de mediação de interesses e conflitos inerentes ao processo de gestão ambiental dessas áreas. Todavia um conselho, enquanto espaço público que incorpora a “participação comunitária” como um de seus fundamentos, não se satisfaz apenas legalmente no nível burocrático-estatal. Ele requer também, em nível político, a atuação cidadã, legítima e organizada de um amplo leque de atores sociais, caracterizando um processo de participação social. Contudo, para que a participação se concretize de maneira qualificada, é necessário considerar alguns de seus instrumentos, entre eles destacamos a educação como instrumento que garante o exercício da cidadania. É neste contexto que se desenvolve o Projeto de Capacitação em Gestão Participativa de Unidades de Conservação na porção sul da Mata Atlântica, compreendida no espaço territorial dos estados do Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, num total de 44 UC´s federais, estaduais e municipais.

artigo_PDA_ANPPAS.pdf